Cinco vinícolas da França e da Itália entram para o catálogo da Zahil

a Zahil  apresenta novos produtores de quatro regiões da França e uma da Itália  em seu catalogo . No segundo semestre de 2021, chegam ao país por meio da importadora rótulos das vinícolas Massolino (Piemonte/ Itália), Château de Meyre (Bordeaux, França), Edouard Delaunay (Borgonha/França), Equis (Crozes Hermitage/França) e Domaine de Fa (Beaujolais/ França), os dois últimos de Maxime Graillot.

Massolino

Massolino (Piemonte/ Itália)

Um dos grandes nomes do Piemonte, Massolino produz Barolos são a pura expressão da complexidade e singularidade da Nebbiolo. Não por acaso é reconhecido pelos principais críticos e desejado pelos apreciadores de vinho.

A casa foi fundada em 1896 por Giovanni Massolino na comuna Serralunga d’Alba e, hoje, é conduzida pelos irmãos Franco e Roberto, quarta geração desta família que tem laços profundos com a região.

A Zahil importará com exclusividade quatro de seus Barolos, incluindo três de seus celebrados crus: Parussi, Margheria e Vigna Rionda Reserva 2014. Sendo, este último, definido por Antonino Galloni um dos melhores Vigna Rionda que ele já provou.

 

Château de Meyre (Bordeaux/ França)

Situada no coração da região de Medoc, entre os terroirs de Moulis e Margaux, o Château de Meyre cultiva vinhas há mais de três séculos. A família Hetrakul adquiriu a propriedade há mais de 20 anos, com foco na qualidade e preservação do meio ambiente.

Os vinhedos do Château de Meyre foram certificados como orgânicos em 2011, e seu principal rótulo recebeu a classificação Cru Bourgeois Supérieur, em 2020, coroando a delicadeza e elegância de seus vinhos, bem como os esforços de seus proprietários e a dedicação de toda a equipe.

Edouard-Delaunay

 

Edouard Delaunay (Borgonha/ França)

Laurent Delaunay é a quinta geração de uma família de produtores e negociantes da Borgonha, cujo avô foi o responsável pela fundação da Maison Edouard Delaunay, em 1893. Após quase cem anos de grande reputação internacional, a maison foi comprada por terceiros e caiu no esquecimento.

Em 2017, Laurent decidiu retornar às suas raízes e comprar de volta a Maison Edouard Delaunay, com o objetivo de produzir vinhos dos principais vilarejos e crus da Côtes de Nuits e Côtes de Beaune, e retomar o prestígio alcançado por seus antepassados.

Em apenas três anos, seus vinhos passaram a figurar nas principais revistas especializadas em vinhos do mundo – Decanter, Bourgogne Aujourd’hui, Wine Spectator e La Revue du Vin de France – atingindo um invejável reconhecimento da alta qualidade, e seu enólogo, Christophe Briotet, foi premiado como Red Winemaker of the Year e White Winemaker of the Year pelo International Wine Challenge em 2020 e 2019 respectivamente.

 

Maxime Graillot – EQUIS (Crozes Hermitage) e Domaine de Fa (Beaujolais)

Maxime Graillot é o primogênito do grande rei de Crozes Hermitage, Alain Graillot, e herdou o talento do pai criando sua própria linha de vinhos nessa famosa denominação do Norte do Rhône.

A adega de EQUIS é vizinha a do seu pai, mas suas uvas são vinificadas sem os engaços, com leveduras nativas e mínima intervenção, criando vinhos puros, estruturados e com longa persistência, que encantam desde o primeiro momento e mostram a habilidade de Maxime com a Syrah.

Domaine de Fa é seu projeto em Beaujolais com o irmão Antoine. O objetivo dos irmãos é dar coro ao crescente avanço da região em busca de qualidade. Seus vinhedos estão ao norte da região, onde estão os vilarejos nomeados crus e cujas uvas de qualidade superior dão origem a vinhos concentrados, com grande potencial e longe da simplicidade dos Beaujolais do sul.

Assim como os vinhedos de EQUIS, os da Domaine de Fa são conduzidos de forma orgânica e a vinificação é realizada com leveduras nativas.

Compartilhe nas redes sociais!

0 Comments Join the Conversation →


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *