A Logo for America_OK

Em seu último mês da exposição no Solomon R. Guggenheim Museum, em Nova York, a exposição virá para o Brasil, em abril de 2015

O Solomon R. Guggenheim Museum, de Nova York, apresenta a exposição ‘Sob o mesmo Sol: Arte da América Latina hoje’, que, junto com programas educativos e ferramentas online, faz parte da segunda fase da Guggenheim UBS MAP Global Art Initiative. Organizada por Pablo León de la Barra, curador do Guggenheim UBS MAP América Latina, a exposição traz obras de 40 artistas e duplas de 15 países – Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Peru, Porto Rico (EUA), Uruguai, e Venezuela.

Em 2015,  ‘Sob o mesmo Sol: arte da América Latina hoje’ será apresentada no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e no Museo Jumex, na Cidade do México.

 

Com um acervo de quase 50 obras, incluindo instalações, mixed media, pintura, fotografia, esculturas e trabalhos em papel, ‘Sob o mesmo Sol: Arte da América Latina hoje’ investiga as práticas artísticas mais significativas na América Latina nos dias atuais. A exposição é a segunda das três fases do projeto Guggenheim UBS MAP Global Art Initiative.

Essas obras, juntamente com outras adquiridas como parte do Projeto, integrarão o acervo permanente do Guggenheim sob os auspícios do Fundo de Aquisições do Guggenheim UBS MAP.

Panorama geral da Exposição – As obras são organizadas em seis temas:

Abstracionismo é dirigido ao racional, linguagem visual geométrica que ganhou destaque após a Segunda Guerra Mundial e que hoje é como um filtro através das questões contemporâneas.

Conceitualismo traz obras dos pioneiros conceitualistas latino-americanos ativos nos Estados Unidos nas décadas de 60, 70 e 80, muitos trabalhando até os dias de hoje. As formas de engajamento que eles desenvolveram e avançaram continuam a ser investigadas pelo jovens artistas até hoje.

Modernismo questiona a dissociação dos ideais da modernidade de suas realidades imperfeitas e incluem trabalhos de artistas com o legado do modernismo.

Participação / Emancipação demanda a participação mental e física do visitante, possibilitando que ele seja efetivamente uma parte ativa da obra.

Ativismo Político trata do contexto sócio-político em que a obra de arte foi criada e confronta a maneira como os artistas latino-americanos têm direcionado suas práticas como forma de denúncia e a dissidência, protestando contra influências políticas e econômicas estrangeiras, regimes políticos ditatoriais e a violência do comércio de drogas.

Tropical reconhece os efeitos do clima, da natureza e da localização sobre a produção cultural, mas ressaltam que as características do que é “tropical” são uma questão de atitude que transcende esses interesses.

 

Sob o mesmo Sol pode ser compreendida como a oportunidade de redesenhar o mapa artístico e cultural das Américas, eliminar fronteiras e criar novas relações entre os diferentes centros artísticos”, declara Pablo León de la Barra. “Apesar das contradições e dos conflitos em nossas histórias, tanto colonial como moderna, e além de algumas especificidades que ainda devem ser reconhecidas e valorizadas, nós realmente vivemos sob o mesmo sol, e devemos entender que o que acontece em outras regiões é tão importante quanto o que acontece diretamente ao nosso redor. Quanto mais conscientes e abertos ao diálogo estivermos frente ao que acontece nos demais lugares, mais iremos aprender como artistas, como pessoas e como comunidades. E estaremos cada vez mais capazes de criar novas maneiras de pensamentos”.

Pinanona 2_OK

 

Os artistas que participam da exposição:

  • Jennifer Allora and Guillermo Calzadilla (b. 1974, Filadelphia/b. 1971, Havana; vive e trabalha em San Juan, Porto Rico)
  • Carlos Amorales ( 1970, Cidade do México; vive e trabalha na Cidade do México),
  • Armando Andrade Tudela ( 1975, Lima, Peru; vive e trabalha em St. Etienne, França)
  • Alexander Apóstol ( 1969, Caracas; vive e trabalha em Madri)
  • Tania Bruguera (b. 1968, Havana; vive e trabalha em Nova York)
  • Paulo Bruscky (b. 1949, Recife; vive e trabalha no Recife), (em colaboração com Daniel Santiago)
  • Luis Camnitzer (b. 1937, Lübeck, Germany; vive e trabalha em Nova York)
  • Mariana Castillo Deball ( 1975, Mexico City; lives and works in Berlin)
  • Alejandro Cesarco (b. 1975, Montevideo; lives and works in New York)
  • Donna Conlon and Jonathan Harker (b. 1966, Atlanta, Georgia/b. 1975, Quito, Ecuador; live and work in Panama City)
  • Adriano Costa (b. 1975, São Paulo; lives and works in São Paulo)
  • Minerva Cuevas (b. 1975, Cidade do México; vive e trabalha na Cidade do México)
  • Jonathas de Andrade (b. 1982, Maceió, Brazil; vive e trabalha no Recife, Brasil)
  • Wilson Díaz (b. 1963, Pitalito, Colombia; vive e trabalha em Cali, Colombia)
  • Juan Downey (b. 1940, Santiago, Chile; d. 1993, Nova York)
  • Rafael Ferrer (b. 1933, San Juan, Porto Rico; vive e trabalha em Long Island, Nova York e Vieques, Porto Rico)
  • Regina José Galindo (b. 1974, Cidade da Guatemala; vive e trabalha em Antigua, Guatemala)
  • Mario García Torres (b. 1975, Monclova, Mexico; vive e trabalha na Cidade do México)
  • Dominique González-Foerster (b. 1965, Strasbourg, França; vive e trabalha em Paris e no Rio de Janeiro)
  • Tamar Guimarães ( 1967, Belo Horizonte, Brasil; vive e trabalha em Copenhagen)
  • Federico Herrero (b. 1978, San José, Costa Rica; vive e trabalha em San José, Costa Rica)
  • Alfredo Jaar ( 1956, Santiago, Chile; vive e trabalha em Nova York)
  • Claudia Joskowicz (b. 1968, Santa Cruz, Bolivia; vive e trabalha em Nova York e Santa Cruz, Bolivia)
  • Runo Lagomarsino (b. 1977, Malmö, Suecia; vive e trabalha em São Paulo)
  • David Lamelas (b. 1946, Buenos Aires; vive e trabalha em Los Angeles, Buenos Aires, e Paris) (em colaboração com Hildegarde Duane)
  • Gilda Mantilla e Raimond Chaves (b. 1967, Los Angeles/b. 1963, Bogotá; vivem e trabalham em Lima)
  • Marta Minujín (b. 1943, Buenos Aires; vive e trabalha em Buenos Aires)
  • Carlos Motta (b. 1978, Bogotá; vive e trabalha em Nova York)
  • Iván Navarro (b. 1972, Santiago, Chile; vive e trabalha em Nova York)
  • Rivane Neuenschwander ( 1967, Belo Horizonte, Brasil; vive e trabalha em Londres)
  • Damian Ortega (b. 1967, Cidade do México; vivem e trabalham na Cidade do México)
  • Gabriel Orozco (b. 1962, Jalapa, México; vive e trabalha na Cidade do México, Nova York e Paris)
  • Amalia Pica (b. 1978, Neuquén, Argentina; vive e trabalha em Londres)
  • Wilfredo Prieto (b. 1978, Sancti Spíritus, Cuba; vive e trabalha em Barcelona)
  • Paul Ramírez Jonas ( 1965, Pomona, California; vive e trabalha em Nova York)
  • Beatriz Santiago Muñoz ( 1972, San Juan, Porto Rico; vive e trabalha em San Juan, Porto Rico),
  • Gabriel Sierra (b. 1975, San Juan Nepomuceno, Colombia; vive e trabalha em Bogotá)
  • Javier Téllez ( 1969, Valencia, Venezuela; vive e trabalha em Nova York)
  • Erika Verzutti (b. 1971, São Paulo; vive e trabalha em São Paulo)
  • Carla Zaccagnini ( 1973, Buenos Aires, vive e trabalha em São Paulo)

 

 

 

Sob o mesmo Sol: Arte da América Latina hoje é organizada por Pablo León de la Barra, curador do Projeto Guggenheim UBS MAP América Latina, com apoio de Nancy Spector, vice-diretora e curadora-chefe da Solomon R. Guggenheim Foundation, em Nova York. Joan Young, diretor de assuntos curatoriais do Solomon R. Guggenheim Museum, colaborou na supervisão curatorial do projeto.

 

Sobre Guggenheim UBS MAP Global Art Initiative
Lançado em abril de 2012, o projeto Guggenheim UBS MAP Global Art Initiative é uma colaboração plurianual que reúne arte contemporânea de três regiões geográficas – sul e sudeste da Ásia, América Latina e Oriente Médio/Norte da África – e inclui residências curatoriais, exposições internacionais itinerantes, programação educacional voltada para públicos específicos e aquisições para o acervo permanente do Guggenheim. Todas as obras foram adquiridas recentemente pelo acervo do Guggenheim com o patrocínio do Guggenheim UBS MAP Purchase Fund. A iniciativa fortalece e reflete a eminente história de internacionazação da Fundação Guggenheim e enriquece o patrimônio de arte do Guggenheim dessas comunidades dinâmicas.

 

 

Exposição: ‘Sob o mesmo Sol: Arte da América Latina hoje’
Solomon R. Guggenheim Museum, 1071
Fifth Avenue, Nova York
2o. e 4o. andares do Anexo; Monitor 4; Thannhauser 4; e New Media Theater
Até 1º de outubro de 2014

Visitor Information
Entrada: Adultos US$ 22, estudantes/idosos (65+) US$18, membros e crianças até 12 anos, entrada franca.
Horário de funcionamento: De domingo a quarta-feira, das 10h às 17h45;  sexta-feira, das 10h às 17h45; sábado, das 10h às 19h45. Fechado às quintas-feiras. Aos sábados, a partir das 17h45, o museu promove a ação Pague Quanto Quiser. Para informações gerais, ligue para 1.212 423 3500 ou visite o site do museu:

guggenheim.org/connect
guggenheim.org/MAP

 

Compartilhe nas redes sociais!

0 Comments Join the Conversation →


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *