No dia 4 de agosto, a World Wine realizou um jantar no restaurante Eat, em São Paulo, e contou com presença de Sebastián Bisquertt (proprietário da vinícola chilena Bisquertt), Alberto Antonini (consultor enólogo) e o Celso La Pastina (proprietário da World Wine). Na ocasião, apresentaram as novas safras dos seus vinhos, que ainda não estão disponíveis no mercado brasileiro.


Sebastián Bisquertt (proprietário da vinícola chilena Bisquertt), Celso La Pastina (proprietário World Wine)
e Alberto Antonini (consultor-enólogo Alberto Antonini)
 

A Bisquertt é uma vinícola chilena familiar e pioneira no Valle do Colchagua. Fundada em 1978 por Don Osvaldo Bisquertt, começou um seletivo plantio de uvas europeias em uma região de grande potencial de qualidade na zona costeira de Colchagua, como Marchigüe. Os vinhedos da Bisquertt estão localizados em dois campos: El Rulo e Chequén.

Foram degustados 7 rótulos apresentados:

La Joya Gran Reserva Sauvignon Blanc 2014 – Branco
Este vinho surpreendeu grande maioria dos convidados, foi elaborado com uvas do Valle de Leyda e do Valle de Colchagua, aromático, floral com notas de hortelã e maracujá, no palato complexo com acidez bem equilibrado, elegante e boa persistência.

La Joya Gran Reserva Syrah 2013
Elaborado por vinhas de mais de 15 anos, seu amadurecimento por 8 a 10 meses de carvalho francês, boa complexidade aromática, notas de frutas vermelhas e negras com toques de especiarias, seu sabor de médio corpo, com taninos firmes mas elegantes, e ótima acidez, na boca com notas de especiarias e frutas negras.

Crazy Rows Cinsault 2013, elaborado com 85% Cinsault do Valle de Itata com 15% de Cabernet Sauvignon. É um vinho com boa intensidade aromática, com notas de frutas vermelhas e especiarias no palato de médio corpo, fresco, taninos macios e elegante, e boa persistência na boca. Este é outro vinho de que gostei.

Na sequência foi servido Ecos de Rulo Single Vineyard Carménère 2012; seu amadurecimento é de 12 meses em barricas de carvalho francês, seu aroma de frutas vermelhas com notas defumadas e toques herbáceos, e especiarias, no palato corpo médio, com taninos sedosos e boa acidez com final de boca elegante e persistente. Recebeu pontuação do Robert Parker de 86 pontos.

Ecos de Rulo Single Vineyard Cabernet Sauvignon 2012, do Valle de Colchagua, sua composição 90% Cabernet Sauvignon e 10% Petit Verdot, vinho aromático com frutas vermelhas maduras, notas especiarias e toques defumados, no palato encorpado, com taninos elegantes e bom frescor, ótimo final de boca com notas frutas e vermelhas.

Q Clay 2011, um grande vinho da região El Chequen – Marchique – Valle de Colchagua. Sua composição: 75% de Syrah e 25 % Cabernet Sauvignon. Seu amadurecimento é de 14 meses em barricas de carvalho novas (95% francesas), seu aroma: frutas negras maduras e notas defumadas tostadas e toques de mineral; seu palato: encorpado e boa complexidade, taninos macios e boa acidez, fresco, boa persistência.

Fechando com vinho premium, Tralca 2010, também produzido na região El Chequen – Marchique. Sua composição: 58% Cabernet Sauvignon, 34% Carménère e 8% Syrah. Seu amadurecimento é de 24 meses em barricas novas de carvalho; seu aroma: frutas vermelhas e negras maduras, notas de chocolate e tabaco, além de toques de especiarias; no palato: encorpado, estruturado com taninos marcantes e finos, boa acidez e boa persistência (vinho de guarda). Este vinho vai bem com assados acompanhados de molhos intensos: cordeiro, carnes vermelhas, polenta de ragu e costela e assados em geral. O vinho tem 91 pontos de acordo com Robert Parker.

Os novos rótulos que foram apresentados deverão estar disponíveis no mercado nacional a partir de setembro.
Vale observar a qualidade dos vinhos degustados das safras recentes, pois a vinícola está abandonando os métodos tradicionais para cultura natural sem adição de produtos químicos.

[Por Ney Ayres]

Compartilhe nas redes sociais!

0 Comments Join the Conversation →


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *